quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Sem tempo,mas vivendo!


Ontem estive sem tempo para escrever. Eis-me aqui novamente. Não posso abandonar meu amigo fiel, meu blog. Ai gente eu o amo de paixão!
O corre-corre dessa cidade linda e louca estão me deixando assim, meio apressada, acelerada...mas estou vivendo sem nenhum arranhão, graças a Deus! Faz parte né?
Lembrei da Canção da Rita...:
O ano passado passou tão apressado,
Eu sei que foi um corre-corre-corre danado,
O ano inteiro eu passei sem dinheiro,
Eu sei que foi um tal de segurar essa peteca no ar,
Como se fosse empinar papagaio,
Nem sempre tem vento,
Mas sempre tem jeito pra dar,
Quando se trata de vida ou de morte,
E se não me engano,
No próximo ano,
Vai vir aquela dose de cicuta que eu vou ter que engolir,
Como se fosse um suco de fruta,
Como se fosse eu a grande maluca,
Corre-corre-correCorre-corre-corre.
Costumo dar boas gargalhada com as letras desse monstro do rock brasileiro. Levo a sério o que ela escreve.
Adoro ter o que fazer. Não suporto o ócio. Sinto-me útil,viva, cheia de alegria. Finda o dia estou mortinha da silva, mas FELIZ da silva também.
As coisas simples me deixam feliz. Os complicados nem sempre são felizes. Porque será meu Deus? Faço o que gosto, trabalho naquilo que me identifico. Amo trabalhar com pessoas. Conhecer cada uma delas. Escutá-las, me fascina. Cada um com sua história e de repente me encontro em seu mundo ou em seu submundo, mas o que importa é que são SERES HUMANOS, imagem e semelhança de Deus.
Ontem liguei pra mãinha. Lipe, meu sobrinho, veio falar comigo meio triste, na terça estava na praçinha com meu pai e falei apenas com o Vitor. Chorei. A saudade dói demais. Como diz Clarice Lispector: " Saudade é um pouco como fome(...)é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida."
beijos

2 comentários:

Marcos Miorinni disse...

oi diamante, eu adoro o astral da Rita Lee, mas ultimamente com tanta correria de final de ano, quase não dá tempo nem pra ouvir música, é só correria, ai meu Deus, bjs

Diamante Cor de Prata disse...

Oi Marquinhos...posso chamar você assim? Eu também gosto de algumas coisas de Rita. A correria é ENORME, mas é tão gostoso não é?
Adoro o que você escreve!
Beijos